Verão e Ayurveda: a estação Pitta

estações-do-ano-para-AyurvedaLuz. Fogo. Calor. Intensidade. É Verão! E, contudo, todos reagimos de forma diferente ao regresso desta estação do ano, que chega com as suas características distintas. Dependendo da constituição de nascimento, o Verão pode aumentar o sentido interno de harmonia, ou pode agravar uma das tendências inatas da pessoa. Um indivíduo de temperamento quente que prefere um clima frio, pode adorar o inverno, contudo, vai sentir-se mais quente do que a maioria – ao ponto do desconforto – à medida que o calor do Verão se intensifica. Por outro lado, alguém com mãos e pés cronicamente frios, que parece nunca ser capaz de se manter aquecido nos meses de inverno, experimentará exatamente o contrário: Invernos longos e frios serão um desafio e a pessoa apreciará o calor do Verão. Contudo podemos prevenir as alterações intrínsecas às estações fomentando a capacidade natural de adaptação do corpo, com as ferramentas simples que a Ayurveda proporciona.

Um dos princípios fundamentais do Ayurveda sugere que os nossos hábitos, rotinas e escolhas alimentares devem fluir com as estações do ano. Podemos estruturar o nosso estado de equilíbrio fazendo um esforço consciente para viver em harmonia com os ciclos da natureza ajustando regularmente o nosso estilo de vida e hábitos para acompanhar a chegada de cada nova estação. Embora esse conceito pareça trabalhoso à primeira vista, os ajustes sazonais recomendados acontecem naturalmente, e algumas mudanças simples podem aumentar drasticamente a saúde e a vitalidade.

As características mais marcantes do Verão – o calor, os longos dias de sol forte, a intensidade aguçada e a natureza transformadora da estação – estão diretamente de acordo com o Pitta, e é por isso que o Verão é considerado uma estação Pitta. E, apesar de alguns climas serem excecionalmente húmidos nesta época do ano, o efeito cumulativo do calor intenso é de secagem. A um nível mais subtil, o Verão é um período de expansão e mobilidade – traços mais característicos de Vata.

O foco principal durante os meses de Verão será manter o Pitta equilibrado através da moderação da intensidade e promoção da suavidade e relaxamento. Contudo o Verão tem também algumas características Vata , sendo importante manter-se hidratado, promover a estabilidade, e equilibrar a expansividade natural e a mobilidade do Vata com atividades tranquilas e relaxantes.

Alimentação no Verão

verao-para-todos-os-doshas-com-alimentacao-ayurvedicaDurante o Verão, nossos corpos desejam naturalmente alimentos leves e pequenas refeições que sejam fáceis de digerir porque o fogo digestivo – a fonte de calor interno – dispersa para nos ajudar a manter a calma e a frescura interna. Saborear as refeições em atenção plena ajudará a prevenir a tentação natural do Pitta de comer em excesso. O Verão é uma época para favorecer os sabores adocicados, amargos e adstringentes, e para saborear alimentos frescos, líquidos e leves. Esta é a melhor época do ano para saborear frutas frescas e saladas. Também é um ótimo momento para se dedicar a produtos lácteos doces, como leite, manteiga, ghee, queijo cottage, iogurte caseiro fresco e até gelados de vez em quando. Todos os adoçantes exceto o mel e o melaço, são refrescantes e podem ser apreciados com moderação durante os meses de Verão.

A água fria ou à temperatura ambiente é das melhores bebidas de Verão, contudo podemos infundi-la com hortelã e um pouco de açúcar natural, ou optarmos por um lassi doce, chás de ervas frios, como hortelã-pimenta, alcaçuz, erva-doce ou rosa, ou uma cerveja ocasional. Bebidas geladas devem ser evitadas já que perturbam o fogo digestivo e criam toxinas no corpo.

Evitar frutas ácidas ou verdes, queijos envelhecidos e vegetais e temperos quentes, como cenoura, beterraba, rabanete, cebola, alho, gengibre e sementes de mostarda. Tente evitar alimentos extremamente picantes, como pimenta ou pimenta caiena por completo. Também tenha em mente que vegetais crus (como em saladas) serão melhor digeridos se forem comidos ao almoço.

Alguns alimentos ideais para o Verão:

Frutas: Maçãs, Abacates, Bagas, Cerejas, Coco, Mirtilos, Uvas, Limas, Mangas, Melões, Peras, Abacaxi, Ameixas, Romãs, Ameixas secas

Vegetais: Alcachofras, Espargos, Beterraba Verde, Brócolos, Couve de Bruxelas, Repolho, Couve-flor, Aipo, Acelga, Pepinos, Vagem, Couve, Alface, Quiabo, Batatas, Agrião, Corgete

Cereais: Cevada, Arroz (basmati), Trigo

Leguminosas: Feijão Azuki, Feijão preto, Feijão, Brotos de feijão, Feijão De Soja & Produtos, Ervilhas

Óleos: Óleo de coco, Azeite, Óleo de girassol

Temperos: Manjericão, Cardamomo, Coentros, Aneto, Funcho, Lima, Hortelã, Salsa

Carne (para quem ingere): Peixe (água doce), Aves de capoeira (branco), Camarão

Adoçantes: Açúcar de Cana Não Refinado

alimentacao-verao-ayurveda

Escolhas do estilo de vida para o Verão

O Verão está repleto de energia vibrante o que torna mais fácil despertarmos mais cedo. De manhã temos também a melhor hora para o exercício. Antes de tomar banho, massaje a pele com uma leve camada de um óleo calmante Pitta, como coco ou óleo de girassol, para serenar o sistema nervoso e esfriar o corpo. Óleos essenciais de jasmim e lavanda são boas fragrâncias para o Verão ou pode desfrutar uma borrifada de água de rosas para acalmar, refrescar e tranquilizar a mente.

Vestir roupas leves e respiráveis, feitas de algodão ou seda e favorecendo cores refrescantes como brancos, cinzas, azuis, roxos e verdes, que ajudam a serenar a intensidade e o calor. O Verão é ideal para desfrutar do tempo na natureza, contudo sempre sob a proteção de um chapéu de abas largas e óculos de sol. Em dias especialmente quentes, muitas vezes a tensão desce um pouco sendo permitido um descanso breve de 15/20 minutos.

À noite, antes de dormir, lave os pés e massaje com um pouco de óleo de brahmi para acalmar a energia e baixar o calor. A melhor hora de deitar é pelas 22h para evitar um excessivo estímulo mental, deitando-se do lado direito que ativará a via lunar na narina esquerda, que é calmante e refrescante. Esteja ciente também de que a atividade sexual, em excesso, pode intensificar o Pitta e esgotar a energia; por isso, cultive a moderação nesse aspecto da sua vida durante os meses de Verão.

Exercício para o Verão

O Verão é geralmente uma ótima estação para estarmos ativos, desde que o exercício seja praticado nos momentos e na intensidade apropriados. O exercício aquece o corpo e, nesta época do ano, é melhor evitar o exercício durante o calor do dia, especialmente das 10h às 20h. Em vez disso, procurar exercitar no início da manhã, quando a atmosfera é fresca e fria. Também é importante evitar esforços excessivos. Idealmente, exercite-se a cerca de 50% da capacidade do corpo, respirando pelo nariz o tempo todo, se puder.

Yoga para o Verão

O Pitta é impetuoso e intenso; pode-se equilibrar a estação Pitta ajuste a prática através de um esforço relaxado: mova-se suavemente, fluída e graciosamente, mantendo o olhar suave e a respiração estável. Cultive uma consciência interior calma em vez de se esforçar ao máximo com precisão e esforço muscular aguçado. Verifique com frequência se está numa prática relaxada. Crie e mantenha o enraizamento e o fluxo estático nas poses.

Ayurveda-and-summerComo o plexo solar tende a manter o calor, favorecem as asanas que massajeiam, fortalecem e espremem a região abdominal, como gato / vaca, cobra, barco, aberturas laterais e torções. Posições que esfriam, como a postura da criança e as curvas para a frente, assim como fluxos suaves como a saudação à lua. Termine a prática com alguns minutos em shavasana para ancorar a energia e integrar os benefícios da prática de yoga.

Fitoterapia para o Verão

Existem numerosas ervas que sustentam a função saudável do Pitta que pode ser especialmente benéfica durante a temporada de Verão. Entre eles estão: Amalaki, Brahmi, Bhumyamalaki, Guduchi, Kutki, Neem e Shatavari. Para mais informações sobre o papel único e adequação de cada uma dessas ervas desempenha é importante consultar um médico ou terapeuta ayurvédico.

Advertisements

tocar no coração

Às vezes é bom começar o Ano com um passinho na direção do autoconhecimento. À semelhança de anos anteriores elaborei um Voucher de Oferta, podendo-se escolher entre as Consultas de Terapia Ayurvédica e Astrologia Intuitiva, Sessões de Reiki, Terapia da Criança Interior e Terapia Multidimensional, Massagem Ayurvédica e Indian Head Massage, e Leitura de Aura. Para mais informações enviar mensagem ou e-mail ❤

Voucher Natal 2017 banner

rumar para dentro

árvore PEQolvidar ilusões

que mastigo com a mente

sem fôlego

de pulsação desabrida

incorrem contos

que engolem a plenitude

da realidade,

esfumando-a onírica

num poema solto

que folga cantar

enlevos luminosos,

e a quem peço:

desabita o meu pensamento…

e o Verbo cala-se,

e a não-Luz sossega,

e a Consciência reconquista

a quietude,

que numa Iniciação passiva

confere plenitude

à iridescência da Alma

by ayur amrita

depois de algum tempo

 

“Depois de algum tempo aprendes a diferença, a subtil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E aprendes que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança. E começas a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas. E começas a aceitar as derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprendes a construir todas as tuas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos e o futuro tem o costume de cair no vazio. Depois de um tempo aprendes que o sol queima se ficares exposto por muito tempo. E aprendes que não importa o quanto te importas, algumas pessoas simplesmente não se importam…

E aceitas que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir-te de vez em quando e precisas de perdoá-la por isso. Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais. Descobres que leva-se anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la e que podes fazer coisas num instante, das quais te arrependerás para o resto da vida. Aprendes que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que tens na vida, mas quem tens na vida. E que os bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprendes que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam. Percebes que o teu melhor amigo e tu podem fazer qualquer coisa, ou nada, e passarem bons momentos juntos.

Descobres que as pessoas com quem te importas mais na vida são levadas de ao pé de ti muito depressa. Por isso, devemos sempre deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas – pode ser a última vez que as vejamos.

Aprendes que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começas a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobres que se leva muito tempo para se transformar na pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprendes que não importa onde já chegaste, mas para onde estás a ir. Mas se não sabes para onde vais, qualquer lugar serve.

Aprendes que, ou controlas os teus actos ou eles te controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprendes que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências. Aprendes que paciência requer prática. Descobres que, algumas vezes, a pessoa que estás à espera que te pontapeie quando cais, é uma das poucas que te ajudam a levantar. Aprendes que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que se aprendeu com elas, do que com quantos aniversários celebraste.

Aprendes que há mais dos teus pais em ti do que supunhas. Aprendes que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são parvoíces, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprendes que quando estás enraivecido tens o direito de assim estar, mas isso não te dá o direito de seres cruel.

Descobres que, só porque alguém não te ama da maneira que gostarias que amasse, não significa que esse alguém não te ame com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como o demonstrar ou viver isso.

Aprendes que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes tens que aprender a te perdoares a ti mesmo.

Aprendes que com a mesma severidade com que julgas, serás, nalgum momento, condenado. Aprendes que não importa em quantos pedaços o teu coração foi partido, o mundo não pára para que o consertes. Aprendes que o tempo não é algo que possa voltar atrás.

Portanto, planta o teu jardim e decora a tua alma, ao invés de esperar que alguém te traga flores. E aprendes que realmente podes suportar… que realmente és forte, e que podes ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que tens valor diante da vida!”
atribuído a William Shakespeare